Miguel Seabra

Terapia génica: substituir genes que não funcionam

Miguel SeabraO Miguel Seabra licenciou-se em Medicina em 1986 na Faculdade de Ciências Médicas da UNL e em 1992 completou o seu Doutoramento em Bioquímica e Biologia Molecular no Southwestern Medical Center da Universidade do Texas. Em 1997 mudou-se para o Imperial College London tendo sido promovido em 1999 a Professor Catedrático e Director da Secção de Medicina Molecular e Celular, posição que ocupou até 2007.Nesse ano foi convidado para duas posições em Portugal, como Investigador Principal no Instituto Gulbenkian de Ciência e professor Catedrático Convidado da Faculdade de Ciências Médicas da UNL. Nesta Faculdade foi posteriormente nomeado Director do Depoartamento Universitário de Bioquímica em 2008, e Coordenador do Centro de Estudos de Doenças Crónicas (CEDOC) em 2009. Para além disso, continua como Professor Catedrático na Secção de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina do Imperial College London.

As suas principais linhas de investigação incluem tópicos fundamentais de Biologia Celular e Molecular como o tráfico membranar, e os mecanismos celulares e moleculares em doenças originadas por disfunções destes processos. Mais recentemente tem-se interessado pela aplicação de novas tecnologias na terapêutica e tem conduzido estudos de terapia génica. Tem cerca de 100 artigos publicados, sendo considerado um dos investigadores portugueses mais citados na área da investigação biomédica.