Gonçalo Lopes

Criatividade e Computação

 

Gonçalo LopesAo longo de todo o seu percurso, Gonçalo Lopes usou a flexibilidade dos sistemas computacionais para tornar ideias em realidade.

Fascinado pelo comportamento de sistemas inteligentes, Gonçalo começou a fazer investigação em 2006 no CENTRIA, Centro de Inteligência Artificial da Universidade Nova de Lisboa, desenvolvendo modelos computacionais de representação do conhecimento e raciocínio. Durante esse período rapidamente começou também a ganhar interesse pelos desafios de desenvolver sistemas interactivos em tempo real, o que o levou a juntar-se ao YLabs, o departamento de investigação aplicada da YDreams, onde desenvolveu sistemas de realidade aumentada, computação paralela e visão artificial. Em 2010, abraçou a oportunidade de estudar o cérebro no Programa de Neurociências da Fundação Champalimaud, onde trabalha com Adam Kampff e Joe Paton para tentar compreender como o cérebro constrói um modelo do mundo à nossa volta.

Para o ajudar a fazer experiências em neurociência, Gonçalo começou a desenvolver com ajuda de mais alguns investigadores a sua própria plataforma computacional de experimentação, chamada Bonsai. O sucesso da plataforma foi tal que em pouco tempo começou a ser usada noutras instituições de renome mundial como Harvard, Cold-Spring Harbor Laboratories e University College London. Para Gonçalo, que decidiu que o Bonsai seria open-source e acessível a todos, um dos maiores valores da plataforma é que permite, a pessoas que nunca souberam programar, criar sistemas computacionais à sua medida e pô-los a trabalhar a seu favor.