Rui Canelas

Encontrar Hoje os Atletas de Amanhã

Rui CanelasNatural da cidade do Porto; cedo o desporto começou a fazer parte do dia-a-dia, pratiquei inúmeras modalidades entre as quais, natação, karate Goju Ryu, ténis, golfe e equitação. Foi nesta última que a competição se tornou mais que um simples passa tempo, participando durante longos anos em provas de obstáculos por todo o país.

Estando o desporto no meu “ADN” foi natural a escolha pela Licenciatura em Educação Física e Desporto, no Instituto Superior da Maia (ISMAI). Cedo me apercebi que não queria estar somente confinado às paredes da escola, já que tinha a motivação/convicção de conseguir fazer algo pelo desporto/pelas modalidades e pelos jovens que todos os anos passavam nas minhas aulas. Seguiu-se o Mestrado em Ciências do Desporto na Universidade da Beira Interior (UBI), estando presentemente em Doutoramento desde 2011 na mesma Universidade. Este doutoramento surgiu a convite do Prof. Dr. Pedro Guedes de Carvalho, Presidente da Faculdade Ciências Sociais e Humanas UBI-PORTUGAL.

Atualmente represento Portugal, juntamente com o Dr. Pedro Guedes de Carvalho, no projeto internacional SPLISS (Sports Policy factors Leading to International Sporting Success). SPLISS é um projeto de investigação de reputação internacional, que estuda a competitividade das nações no desporto de elite (Desporto / Alta Competição / Sport Management). O estudo é realizado por uma rede internacional de pesquisadores representativos de variados países tais como: Espanha, França, Suíça, Japão, Austrália, Brasil entre outros. Em Portugal este projeto conta com a parceria da Secretaria de Estado do Desporto e Juventude, do Instituto Português do Desporto (agora IPDJ) e Juventude e do Comité Olímpico de Portugal. Foram inquiridos atletas de elite, treinadores, presidentes de federações Olímpicas, e governo central (IPDJ – Instituto Português do Desporto e Juventude) sobre 9 fatores considerados determinantes para que um país atinja o sucesso no desporto a nível internacional. Deste 9 fatores um chamou-me à atenção em particular: “Identificação e desenvolvimento de talentos”, tendo mesmo balizado o tema do doutoramento nesta problemática.

Esta é uma temática onde notoriamente Portugal tem muita margem de progressão e onde, a meu ver, a escola/sistema educativo pode dar um contributo eficaz para que no futuro emerja um programa de identificação e desenvolvimento de talentos sustentável, visando o desenvolvimento do desporto na juventude/deteção de talentos, focado na conceção e organização do desporto para crianças e jovens, na tentativa de reforçar o “papel” do que já está em andamento e agilizando o que está parado, ou mesmo ausente.

Assim sendo, os objetivos deste estudo são: em primeiro lugar apurar e analisar a realidade em Portugal relativamente à identificação e desenvolvimento de talentos, interpelando e cruzando os dados recolhidos dos principais intervenientes do processo: atletas de elite, treinadores, presidentes de federações Olímpicas, e governo central (IPDJ – Instituto Português do Desporto e Juventude) e em segundo lugar que o estudo desta realidade permita fornecer um contributo esclarecedor no sentido de se repensar/reformular as políticas de identificação e desenvolvimento de talentos em Portugal.